sábado, 18 de julho de 2009

Murano

Como se fosse uma continuação do post anterior, vou falar da minha andada a Murano. A pequena ilha proxima à Venezia é um encanto que merece ser conhecida. Aliás, é uma miniatura dos canais venezianos com menos turistas e sem gondolas.


Num percurso de 10 minutos se chega ao destino e não é preciso mais que a metade de um dia para conhecer e percorre tudo. Para chegar até lá é preciso pegar uma barca em um dos tantos pontos hidroviários de Venezia, que partem a cada 20 minutos ao custo de € 6 (ida e volta). É importante de não esquecer de validar o cartão nos guiches próprios. Basta passar o cartão na frente da máquina e pronto, está liberado para iniciar a viagem. Quem esquece deste detalhe pode pagar uma bela multa.

O principal atrativo da ilha são as fábricas de murano. O famoso vidro é produzido de forma artesanal, e na frente dos turistas, mas infelizmente não houve como fotografar. Aliás, existem placas proibindo fotografia em quase todas lojas e postos. Mas para ilustrar o que estou falando, segue uma foto catada na net.Considerado um artigo de luxo, os produtos tem certificado de autenticidade. Pois é, os falsificados também já chegou na área do murano. Para minha decepção fui informada, em uma das lojas, que os relógios de pulso são made in China. Era algo que queria muito mas sou politicamente correta, ou seja, compro se for autentico ou se não sei que é falso. Porém, apesar de belos os vidros são caros. É claro que tem sempre um que cabe no bolso. Anotei alguns preços interessantes como um jogo de taças de vinho (€ 30), vaso médio (€ 40), baixela para centro de mesa (€ 70) e colares e brincos (a partir de € 3).

Mas o que me deixou encantada são as tantas esculturas espalhadas pela ilha. O contraste do antigo com o design italiano fazem um belo cartão postal. Vejam algumas fotos que fiz.

Agora uma dica. Murano não tem muitos bares e osterias para comer algo rápido. Os poucos restaurantes ficam no canal principal. No inicio deste tem uma galeria, escondida numa minúscula porta, onde é possível encontrar pizza em pedaços e sanduíches. Fique atento pois a única identificação é um cartaz pequeno, na entrada.

Bem, depois deste giro de meia jornda, o jeito foi voltar para Venezia e percorrer os tortuosos canais e vias. Mas esta fica para outro post, ok?

3 comentários:

Laura disse...

Oi Claudia, estou passando pra deixar um oi!
Espero que voce tenha conseguido renovar seu visto sem muita dificuldadde!
Beijoss

Silvinha disse...

Craudinha!!! Tô anotando todas a dicas! auhuahuha
Já decidimos que vamos pra Zoropa em julho do ano que vem! A ideia era ir em dezembro deste, mas tá todo mundo falando que é muito frio e coisa e tal!
Continue postando suas experiências!
Bjocas!

Camila disse...

Oi Claúdia, adorei os seus comentários, pois eu tb passei por esses lugares (Murano, Burano e Torcello)... em Murano, assisti um cavalinho ser moldado (em vidro) pelas mãos de um artesão (muito rápido e com perfeição) e esse é vendido na lojinha por 10,00 euros.
As ilhas são muito lindas mesmo... fiz muitas fotos rssrsrs.