quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Il Giorno della Memoria - Auschwitz

A foto é da Adriana e do Aron.

Há 65 anos, em 27 de janeiro de 1945, os soviéticos abriram os portões de Auschwitz. Praticamente, no pior senso possível, aquela seria uma Caixa de Pandora onde o mundo conheceria as barbaridades cometidas pelos nazistas no período da Segunda Guerra Mundial. Naquele campo de concentração, como nos tantos outros existentes, foram cometidos crimes contra hebreus, ciganos, deficientes mentais e físicos, homossexuais e qualquer um que fosse considerado fora do padrão de “excelência” da raça ariana.

.

Tal ato fez desmoronar, diante dos olhos do mundo, a imagem de uma Europa avançada e detentora dos maiores conhecimentos científicos até aquela época. Estes foram usados para aniquilar e destruir pessoas e inteiros povoados.

.

Em 2000, o Parlamento Italiano instituiu o Dia da Memória. Uma década depois, o dia se transformou num momento de reflexão do que foi este extermínio que muitos chamam, erroneamente, de Holocausto. Explico. Este termo está associado a sacrifício a Deus. E, o que houve, nada está relacionado a Deus. Fazendo uso da expressão correta, Shoah, que significa “catástrofe” e que é utilizada para designar o genocídio realizado pelos nazistas e seus aliados.

.

Tenho assistido a diversos depoimentos de sobreviventes de Auschwitz e me pergunto: até onde é possível o homem chegar em sua insanidade? Dos que viveram o horror e estão vivos, em seus olhos não existe felicidade por ter escapado na morte, nem alivio. Há um pavor, uma angústia, uma tristeza tatuada na retina de seus olhos que somente desaparecerão quando estes morrerem.

.

A humanidade ainda não aprendeu com a história e ainda existem povos sendo exterminados com a mesma crueldade da Segunda Guerra. Vale a reflexão!

.

Uns dos lugares que pretendo conhecer é justamente Auschwitz. Para saberem mais, leiam o que a Adriana escreveu sobre o lugar numa visita recente ao campo de concentração. Clique aqui!

3 comentários:

Igor disse...

Risiera di San Sabbam em Trieste, foi o único campo de concentração nazista na Itália. O lugar é muito triste, quem visitou sentiu um peso na alma...

beijodepracinha disse...

no dia que voce for, me avisa. de repente eu vou junto. to desde que cheguei aqui me preparando psicologicamente pra ir a algum campo, mas ate hoje nem no sachsenhausen aqui perto eu consegui ir.
esse tema reeeeeeeeeeeende, amiga... eu que moro aqui ja fiz todo tipo de reflexao possivel, e ja conversei com alguns alemaes tambem. um dia te conto. ou escrevo no blog! beijo!

Claudia disse...

Somos as Claudias Neh?
Foi otimo descobrir o seu site,pk estou indo a Roma e nao encontrei ninguem q pudesse ir comigo, todos os meus amigos estao trabalhando, ou ja tinham comprado suas passagens para outro pais ou simplesmente nao era o momento.

Obrigada pelo incentivo. Tenho certeza q vou aproveitar mais a minha viagem sozinha.