sexta-feira, 11 de junho de 2010

Carta ao Amor

Ciao, amore mio!

Gosto de escrever cartas para mim, mas hoje resolvi de fazê-la para você. 12 de junho, mais um dia dos namorados sem você, sem os seus abraços. Sei que é estranho mas sinto saudades de alguém que ainda não chegou na minha vida. Porém, sabe quando sente que já existe? Assim é você para mim.

.

Tenho te esperado por muitos anos e, neste percurso, errei tantas vezes em confundir-te com outros. O resultado são joelhos esfolados e mãos arranhadas. Quando você chegar, não olhe pare isso. As marcas são apenas para lembrar que tentei te encontrar. Agora não procuro mais. Sei que virás ao meu encontro. No livro (que pretendo ler em breve) “Diário da tua ausência”, Margarida Rebelo Pinto diz que “o amor na espera nos ensina a ver no futuro, a desejá-lo, a organizar tudo para que ele seja possível”. E é o que tenho feito> coloquei meu coração em ordem, já enfeitei meus cabelos com margarida e canto canções de amor.

.

Às vezes fico imaginando aonde estás agora. O que tens feito? Será que está com uma turma de amigos discutindo “retórica” ou faz mais o estilo de questionar a idéia do diretor após assistir um determinado filme? Qual idioma que fala? Gosta de viajar? Torcemos para o mesmo time? Somos parecidos ou totalmente diferentes?

.

Não sei nada sobre você. Sei apenas que já te amo. Também sei que vou me ver e me perder nos teus olhos, que o teu abraço será minha muralha contra o mundo, que não me sentirei ridícula ao soluçar na sua frente e que em cada vitória eu te verei ali ao meu lado.

.

Também sei que vou saber te ouvir, te entender, que serei tua amiga, vou de dar força nos teus sonhos e projetos, vou dizer não quando tiver que ser, vou dizer “ok, estou com você” mesmo que todos digam que é loucura mas o coração me disser para fazer, vou me irritar com algumas coisas mas vou saber relevar e dar gargalhas espontâneas de suas bobeiras.

.

Eu tenho muitos planos, todos pensando somente em mim, nas minhas necessidades atuais. Porém, eles são flexíveis para quando você chegar. Um dos meus planos é conhecer o mundo, você topa?

.

Ainda não sabes mas aprendi a cantar “Eu sei que vou te amar”, de Tom Jobim, somente para poder declarar-la quando nos encontramos. Não ousarei cantar mas se olhares dentro dos meus olhos ouvirá o coração no mesmo ritmo da música.

.

Ah, quando você chegar, não é preciso bater na porta nem sonar a companhia. Apenas entre. Já estou esperando por você. Eu sei que você vem.

Ti voglio tanto bene, amore mio!

Um comentário:

Silvinha disse...

Que lindo, Claudinhaaaa! Oh, guarde bem essa carta, pra quando seu príncipe aparecer... tenho certeza que será alguém tão especial quanto você! Bjs!