segunda-feira, 12 de abril de 2010

Com a primavera, os primeiros sinais de vida!

Qual a sua estação preferida? A minha é a primavera. É o período que os dias são mais longos, a temperatura começa a subir (20 graus), o céu é azul, as folhas das árvores começam a brotar mostrando que os galhos secos do inverno ainda têm vida, as flores aparecem com todo o vigor.

.

Também é hora de voltar a tomar gelato, de trocar o caffè espresso pelo suco de frutas, de comer sanduíche com vinho. Sentir o cheiro da comida caseira dos vizinhos invadirem a sua casa; de ver pássaros cantando uma sinfonia que somente os sensíveis são capazes de entender, de ver as crianças celebrando a liberdade fora de casa e sobre as bicicletas.

.

Outra coisa que gosto é de trocar as roupas do guarda roupa. Tirar todos os casacos pesados, lã, veludo, píuma, botas e cachecóis e colocar as roupas mais leves, mais coloridas. É a sensação de passar a vida a limpo. Você entende, de modo particular, os ciclos da vida e dá prosseguimento aos projetos. Abre bem as janelas para os primeiros raios de sol entre na casa e na alma.

.

É hora de fazer caminhada na beirada do rio, de andar de bicicleta pelos campos de plantações de pêssegos, peras e cerejas; de deixar o ar fresco e perfumado entrar nos pulmões; de sentir os cabelos voando sem se preocupar se ficarão despenteados.

.

É momento de ver a vida com mais positivismo; de fazer escolha entre ou ter razão ou simplesmente ser feliz; de olhar cursos de fotografias e planejar a mais nova viagem do final de semana.

.

De uma nova janela eu olho um novo mundo apenas olhando o hoje e acreditando no amanha, onde quer que ele seja. Aqui, no Brasil ou na Ásia. Aliás, isso me faz lembrar dos caracóis que eu acho fantásticos. Eles levam consigo às suas casas. Melhor dizer que eles são as suas próprias moradias. São sábios, em qualquer lugar estarão em casa, sem a necessidade de partir ou retornar. Onde estiverem é o lugar de ficar. Ou não.

.

Também é não esquecer de quem ama. Àqueles que estão do outro lado do Atlântico mas é como se estivessem do seu lado. De não sentir às 5h de diferença do fuso horário somente para poder "passar o dia" com quem está aqui e lá ao mesmo tempo. De sentir saudades do colo da mãe, do olhar de orgulho do pai, da parceria com o irmão, de brincar com a cachorrinha.

.

Mas também achar o máximo que no dia 25 de julho, no Teatro do Silencio, em Lajatico, Toscana, vai acontecer a quinta edição da apresentação de Andrea Bocelli no local. Suas apresentações, sempre acompanhado de orquestra sinfônica em perfeita sintonia, resulta em um espetáculo emocionante possível de ver, um pouco depois, no DVD produzido na ocasião. Eu acho que vou!

.

A tarde está começando para mim. Alguém quer ir de bicicleta no centro da cidade? O gelato é por minha conta.

.

Ciao e arriverdeci.

Um comentário:

Juliana disse...

Que texto lindo, Clàudia!
Eu também amo a primavera!
Beijos...